24 de abr de 2015

Resenha: Jogo da Memória - Laura Bergallo

Jogo da Memória foi (se eu não me engano) o décimo primeiro livro publicado por Laura Bergallo e foi classificado como infanto-juvenil.

Confesso que a capa e o título me deixaram com um pouco de pé atrás, não por serem feios (a capa é bem bonita), mas sei lá, me parecia um pouco infantil demais. O título (e a "faixa" onde ele está) e a gaiola são em alto relevo, uma coisa que costuma me chamar muita atenção. O fundo e algumas partes do pássaro são pixelados, o que eu achei bem diferente já que nunca tinha visto um livro com essa característica. A margem é super ok, todo o trabalho do livro foi muito bem feito, a Editora Escrita Fina está de parabéns!

Lucca é querido, louco por jogos de memória e neto de Pietro, o velhinho que, além de avô, é confidente e adversário de Lucca em todas as partidas dos jogos de memória depois dos almoços de domingo. Vô Pietro é um idoso italiano que participou da Segunda Guerra Mundial e que até hoje leva marcas psicológicas e emocionais do que teve que deixar para trás quando foi convocado e do que passou durante a guerra. Um novo jogo chega em suas mãos, um mosaico da cidade de Aquileia, que fica no Norte da Itália, e traz à tona todas as lembranças de Pietro (encontros, o primeiro amor e toda sua dor). Passa-se um tempo e uma notícia terrível choca toda a família: O avô divertido e bem-humorado está com Alzheimer. Lucca não aceita de jeito nenhum e junto com seus primos, eles vão tentar descobrir o que está por trás dessa história: uma organização criminosa.

Eu não amei o livro só pela sua história (que é fascinante, envolvente e viciante), mas três coisas que foram otimamente bem abordadas: Língua italiana, a história da Segunda Guerra e a doença Alzheimer. Pelo avô de Lucca ser da Itália, no decorrer de suas falas ele se embola em algumas palavras e mistura italiano com o português, e no fim de cada página tem a tradução das palavras estrangeiras que ele disse. 

Como eu disse na resenha, Pietro participou da Segunda Guerra e no livro, quando ele desabafa com Lucca, ele conta detalhes do que viveu, esclarecendo a história da guerra de uma maneira mais descontraida. Na metade do livro, a família descobre que o avô sofre do mal de Alzheimer, e o neto vai pesquisar mais sobre isso pra tentar ajudar, dessa forma, nós (leitores) vamos aprendendo um pouquinho sobre a doença. Nas últimas páginas, a escritora fez questão de incluir explicações como: O que é a doença, quais os sintomas, tratamento e como lidar. Eu achei tudo isso MUITO bacana MESMO!

E por esses motivos, Jogo da Memória se tornou meu livro favorito de todos os tempos <3

0 comentários:

Postar um comentário